top of page
  • Foto do escritorSilvâni Silva

Sonhos dos esquecidos


Poesia social - Sonhos dos Esquecidos

Nas estreitas ruas dos subúrbios,

onde os sonhos vagueiam perdidos,

ouvem-se gritos dos que parecem vencidos,

pois são rostos desconhecidos, esquecidos.


Escondidos, sob tetos frágeis,

pagam pedágio à vida,

cada dia, a batalha árdua e sem fim,

contra a miséria que os prende.


Exploração implacável, a ganância que os devora,

na doença, velhice ou loucura, abandonados.

Neste mundo medonho, são folhas no outono,

sem destino, sem voz, vidas desamparadas.


São guerreiros rotulados de perdedores,

em um palco enganados por bons atores.

Seus rostos são marcas na trilha da existência,

sob o jugo da indiferença, a chama da resistência.


Posts recentes

Ver tudo

O tempo

No tempo certo a vida desponta No tempo certo a vida finaliza.

Comments


bottom of page